segunda-feira, 10 de outubro de 2011

CITAÇÃO I



"Guarda-te do homem que não fala e do cão que não ladra" - por Dostoiévski


Eu devia comentar um pouco mais esta citação, mas sinto-me pachorrenta, não sei se sou capaz de entrar em grandes dissertações.
Mas vamos lá...É óbvio e salta logo à vista. ou melhor, salta um pressentimento quando lê-mos esta citação, que parece-nos dizer que não devemos confiar num homem de poucas palavras nem no cão que também não se expressa muito. Parece-nos dizer que o seu silêncio está carregado de imprevisibilidade e que podemos ser dominados pelo que eles decidirem quando passarem à acção.
Muito bem, esta é a primeira reacção grosseira que se tem, mas eu quero acreditar sempre que não há uma generalização de caracteres e que um misterioso homem que não fala pode ser mudo ou mestre em ouvir, por exemplo, e o cão que não ladra pode estar mais distraído e deleitado a estrebuchar-se num banho de sol. Que era mais ou menos o que eu não me importava de estar a fazer neste momento. 

3 comentários:

Anónimo disse...

Nada de mais errado, a noção do silência é por demais evidente na citação.
Não é despeciendo afirmar, que a mesma se refere ao poder da palavra do homem e da força do animal que ladra.
Mulher na verdadeira acepção da palavra sempre preferiu e prefere um homem forte a seu lado, que a domine mental e sexualmente e ao mesmo tempo lhe dê conforto e mimo.
Com efeito, dos fracos não reza a história....

Bailarino da trevas

eumesma disse...

A primeira parte do teu comentário ainda percebo. Já quanto à segunda apesar de conhecer essas ideias Darwinistas, nota-se um forte peso machista que começa a ficar um pouco desfasado da realidade. Não sei que mulheres te rodeiam mas uma verdadeira Mulher aceita esses "silêncios" e "diálogos" mas já sem essa ideia de dominância tão extrema como a que indicas. Aconselho vivamente que hoje em dia nenhum homem actue como o rei da capoeira, porque as galinhas para porem ovos nunca precisaram de galo.

Anónimo disse...

No mundo moderno, tal como no passado a tendencia feminina continua a ser a escolha por homens fortes mentalmente, esta mais que estudado que um homem submisso às vontades femininas, não traz qualquer fenomeno de prazer para a mulher.
Se de facto, no inicio poderá ser interessante à mulher ter o dominio do homem, com o tempo isso deixa-a aborrecida e provoca o desejo de encontrar um homem que a domine a todos os níveis e lhe faça sentir que todos os dias são dias diferentes...
Pensar o contrário, não tem qualquer cabimento nos tempos que correm....